Camanducaia e Jaguari saem do Alerta para uso da água

Fonte: Site da Agência Nacional de Águas
Fonte: Site da Agência Nacional de Águas

Com o aumento das vazões médias dos últimos dias, provocadas pelas chuvas, todas as cinco regiões das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) estão sem restrição de uso da água – inclusive a bacia do Camanducaia, que estava em alerta até a divulgação das vazões hoje na página da Sala de Situação PCJ. No ponto de monitoramento Dal Bo, a vazão de referência considerada hoje é de 2,9m³/s, sendo que o Estado de Alerta acontece quando a vazão fica maior que 1,5m³/s e menor que 2m³/s. Clique aqui para saber mais sobre a restrição.

No trecho paulista da bacia do Jaguari, a subida da vazão média de 4,07m³/s para 6,92m³/s também fez com que a região saísse do Estado de Alerta (acima de 2m³/s e abaixo de 5m³/s no ponto de monitoramento Foz) e voltasse à situação Sem Restrição para captação de água. Apesar da melhora da situação, os usuários da água no PCJ devem manter o uso racional da água.

A situação também melhorou na bacia do Alto Atibaia, onde a vazão média subiu de 5,84m³/s para 9,42m³/s no ponto de monitoramento Captação Valinhos. O mesmo aconteceu no Baixo Atibaia, onde a vazão passou de 5,84m³/s para 9,33m³/s. Em ambas as regiões a situação também é Sem Restrição.

Nos trechos Montante Cantareira e Jaguari (trecho mineiro), as vazões médias subiram de 5,21m³/s para 5,88m³/s no ponto de monitoramento Pires, no rio Jaguari. Com isso, as regiões se afastaram ainda mais do Estado de Alerta (acima de 2m³/s e abaixo de 4m³/s). No caso do Jaguari, a Resolução Conjunta ANA/IGAM nº 51/2015 estabelece as regras de alerta e restrição.

As vazões de referência são calculadas às segundas e quintas-feiras em cada ponto de monitoramento mencionado. O estado das vazões atualizado é disponibilizado na página eletrônica da Sala de Situação do Comitê da Bacia dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ):  www.sspcj.org.br. A passagem do Estado de Alerta para o Estado de Restrição ocorre a partir da 0h do dia seguinte à disponibilização da informação na Sala de Situação do PCJ, enquanto a saída do Estado de Restrição ocorre imediatamente após a publicação da informação no site da Sala de Situação PCJ.

As regras de restrição foram elaboradas em conjunto pela ANA, pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) e pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM) após uma série de consultas junto aos usuários de recursos hídricos nos trechos paulista e mineiro da bacia dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). As consultas foram feitas a partir de maio de 2014 e, após seis reuniões com usuários paulistas e seis com usuários mineiros, foi fechado texto final das Resoluções Conjuntas ANA/DAEE e ANA/IGAM.

Clique aqui e saiba quais municípios estão em Estado de Alerta, restrição ou sem intervenções restritivas por Bacia Hidrográfica

 

Fonte: Agência Nacional de Águas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.