Perspectivas para conservação da biodiversidade para a Bahia é tema de reunião entre Sema e outras entidades estaduais e nacionais

avatarsemaA Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) através da Superintendência de Estudos e Pesquisas Ambientais (Sep) realizou entre os dias de (13 a 15/09), no auditório da Seagri, uma oficina de planejamento de ações, que teve como objetivo, discutir de forma técnica a elaboração da Lista Estadual de Espécies Ameaçadas de Extinção com especialistas das áreas. O ponto principal do encontro foi à discussão de aplicação dos critérios para a avaliação das espécies que ocorrem no território baiano, além das perspectivas para conservação da biodiversidade para a Bahia.

Contando com a experiência do ICMBio na elaboração e acompanhamento de planos de ações para espécies, a equipe de pesquisadores que integram a coordenação da lista estadual envolve especialistas nos diversos grupos da fauna e flora das universidades baianas, UESC, CEPLAC, UFBA, UESB, UEFS, UFRB, INEMA, UCSal, entidades federais como o Ibama, Ceplac, órgãos estaduais como Projeto Tamar, Bahia Pesca, ONG Viva-BA, além do acompanhamento de técnicos da Sema e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), a abertura do evento contou com a participação do chefe de gabinete da Sema, Romulo Cravo.

“Este é o papel da Sema, fazer este panorama atual, que permita a comparação dos resultados com outros estados, bem como uma avaliação ao longo dos anos, através das estratégias e do planejamento feito até aqui”, destacou Romulo.

Durante a oficina, o ICMBio apresentou as etapas de elaboração de um Plano de Ação e como as espécies ameaçadas da Bahia podem ser incluídas nos PAN’s existentes. Das 332 espécies da fauna ameaçadas no Estado, mais de 60% estão ameaçadas também nacionalmente e, como consequência, já estão contempladas em PAN’s. Para as espécies que só estão consideradas como ameaçadas no estado, o ICMBio fará uma avaliação da possibilidade de inclusão destas espécies em PAN’s existentes. Caso possam ser incluídas, os pesquisadores da Bahia avaliarão se as ações já planejadas nestes PAN’s contemplam as necessidades destas espécies da lista estadual.

Em breve a Lista de Espécies Ameaçadas de Extinção do estado da Bahia deverá ser publicada e, como uma das principais estratégias de conservação destas espécies, pretende elaborar planos de ações para espécies, grupos de espécies e/ou ambientes que concentrem espécies ameaçadas. Na esfera federal, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) tem elaborado os Planos de Ação Nacionais para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção ou do Patrimônio Espeleológico (PAN), instrumentos de gestão construídos de forma participativa que incluem ações variadas para conservação das espécies ameaçadas do Brasil. O ICMBio já publicou 45 PAN’s, que são monitorados anualmente e revistos, em média, a cada cinco anos.

“O processo que se inicia, prevê etapas de consulta ampla a todos os pesquisadores que estudam a biodiversidade baiana, além de apresentações que permitam fazer um recorte e propostas futuras para melhores estratégias ”, destacou Cristiana Vieira, técnica da Sep da Sema.

 

Fonte: Sítio Secretaria do Meio Ambiente – SEMA/BA.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.